[história clínica] na saúde e na doença

Sabemos que vemos o verdadeiro amor, aquele amor de bodas de prata a caminho do ouro, o amor dos bons e maus momentos, da saúde e da doença. Sabemos que o vemos quando o velhote a quem dizemos que a mulher irá ficar internada, quando esse velhote não se contém e rebenta num pranto incontrolável com os óculos embaciados e o lenço nas mãos. E dizemos que vai correr tudo bem e ele acena que sim a fungar como uma criança triste.

Anúncios

8 comentários

Filed under história clínica

8 responses to “[história clínica] na saúde e na doença

  1. ISso sim é o amor.. 🙂
    Já se fazem poucos amores como antigamente…
    Beijokas

  2. o amor mais bonito que alguma vez presenciei foi esse mesmo…que descreveste aí..

  3. Lindo…com a sensibilidade à flor da pele, como estou hoje, esta é daquelas histórias que dão mesmo vontade de chover.

  4. Adoro esse amor. Tão tranquilo, tão sereno, tão eterno.
    Esse amor é aquele se baseia na amizade, no companheirismo, na certeza que não ficaremos sós até ao fim dos nossos dias…
    Salva essa senhora, não “deixes” morrer esse amor.

  5. Até eu fiquei emocionada a ler as tuas palavras.
    Há coisas que apenas servem para as sentirmos e não para as explicarmos.
    Disseram-me um dia.

  6. II

    lindo, lindo. não queremos todos um amor assim?! tão genuíno. eu pelo menos, quero! tive a ousadia de “roubar” este post para o meu blog, mas devidamente identificado claro.

  7. Marta C

    Bolas…esta arrasou comigo…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s